26 dezembro 2008

Quase atrasadinha...rs

Mesmo já tendo passado o Natal, nunca é tarde para desejar Boas Festas.
Segue uma mensagem que recebi por email, gostei muito e resolvi compartilhar com vocês:

"A vida ensina que a felicidade jorra da intimidade. Não há outra fonte. Pode haver prazer na apropriação, alegria no encontro, júbilo numa boa surpresa. Porém, felicidade, como profundo deleite do espírito, só na intimidade amorosa, na oração sem imagens e palavras, na contemplação do belo, no acolhimento do ser querido, na entrega ao mistério, na eternização subjetiva de um momento, na poesia de um toque, um gesto, uma palavra que traz em si plenitude. Ausência de desejos; tão só deixar-se sorver pelo esplendor de uma paz que ora vem como brisa suave, ora sopra como vento forte e assustador".
Frei Betto

01 dezembro 2008

Arrastando maravilhas...

"Eu não tenho muito, quase nada
Só a sombra do meu corpo sobre a estrada
Misturada a galhos secos
Eu só tenho becos e perguntas
Minha alma e minha culpa dormem juntas

Eu não tenho frio nos meus versos
Mas também não sei dos outros universos
Que carrego paralelos
Eu não tenho elos, nem correntes
Meu fantasmas sempre foram diferentes

Eu não tenho ilhas no tesouro
Nem lugar em casa para o desaforo
Nem espaço pra lamento
Eu não tenho vento que me pegue
Nem diabo que me agüente ou me carregue

Eu tenho convites e te chamo
Minha natureza está no que eu te amo
Mesmo nesse mundo louco
Eu só tenho pouco tempo
agora
Posso esperar, mas não demora

No silêncio do vazio
Arrastando maravilhas
Nem vertigem, nem limites
Daqui a pouco é outro dia"



Arrastando Maravilhas - Kali C./ Alexandre Lemos

Cantora: Marcela Biasi

05 novembro 2008

Individuação...

O processo de se tornar de fato um indivíduo é muito custoso, tão custoso que preferimos investir todos os recursos disponíveis em evitar enfrentar essa batalha penosa, que é de todos nós.
Salvo engano, é por essa razão que gastamos tanto tempo investindo num egocentrismo que é, paradoxalmente, autodestrutivo. Quando nos fixamos apenas na satisfação dos nossos desejos, na glorificação da nossa imagem pessoal ou no atendimento de todos os apetites, acabamos sendo privados do prazer maior, que é descobrir quem de fato somos.
A farsa mais poderosa do egocentrismo está em que ele acena com a ilusão de que estamos pensando em nós mesmos e encontrando uma satisfação inteiramente legítima e pessoal, quando na verdade estamos nos tornando prisioneiros dos outros, dos valores que os outros nos impõem como verdadeiros.
O grave equívoco está, pois, em que atendamos aos instintos que brotam das regiões mais sombrias do nosso ser sem nos darmos conta de que isso pode nos afastar de um conhecimento mais profundo de nós mesmos. O que a individuação requer é que deixemos de lado o conforto fácil e os subterfúgios ilusórios para encararmos de modo corajoso as nossas fraquezas, o nosso vazio. Qualquer coisa que se interponha nesse processo de auto-análise faz-nos desviar nossos olhos de nós mesmos, levando-nos a admirar a imagem que gostamos de construir no espelho artificial do egocentrismo.

Retidado do site A bacia das almas

19 outubro 2008

É o que me interessa...

Daqui desse momento
Do meu olhar pra fora
O mundo é só miragem
A sombra do futuro
A sobra do passado
Assombram a paisagem
Quem vai virar o jogo e transformar a perda
Em nossa recompensa
Quando eu olhar pro lado
Eu quero estar cercado só de quem me interessa

Às vezes é um instante
A tarde faz silêncio
O vento sopra a meu favor
Às vezes eu pressinto e é como uma saudade
De um tempo que ainda não passou
Me traz o teu sossego
Atrasa o meu relógio
Acalma a minha pressa
Me dá sua palavra
Sussurre em meu ouvido
Só o que me interessa

A lógica do vento
O caos do pensamento
A paz na solidão
A órbita do tempo
A pausa do retrato
A voz da intuição
A curva do universo
A fórmula do acaso
O alcance da promessa
O salto do desejo
O agora e o infinito
Só o que me interessa.
É o que me interessa - Lenine

09 outubro 2008

Manhã...

"Um dia, quando a ternura for a única regra da manhã,
acordarei entre os teus braços, a tua pele será talvez demasiado bela
e a luz compreenderá a impossível compreensão do amor.
Um dia, quando a chuva secar na memória, quando o inverno for
tão distante, quando o frio responder devagar com a voz arrastada
de um velho, estarei contigo e cantarão pássaros no parapeito da
nossa janela, sim, cantarão pássaros, haverá flores, mas nada disso será culpa minha, porque eu acordarei nos teus braços e não direi nem uma palavra, nem o princípio de uma palavra, para não estragar a perfeição da felicidade."

José Luis Peixoto

21 agosto 2008

Suavidade...

As Rosas

Quando à noite desfolho e trinco as rosas
É como se prendesse entre os meus dentes
Todo o luar das noites transparentes,
Todo o fulgor das tardes luminosas,
O vento bailador das primaveras,
A doçura amarga dos poentes,
E a exaltação de todas as esperas.


Sophia de Mello Breyner Andresen

12 agosto 2008

Apenas uma cicatriz...

Não pude ser
o teu amor perfeito
antes esta ferida.

Por isso para ti
não serei a pele
— poro a poro teu alumbramento —
serei apenas a cicatriz.

Perfeita.



Neide Archanjo

30 julho 2008

Sede...

"Gritar não é um substituto para pensar e a razão não é a subversão, mas a salvação da liberdade."
ADLAI STEVENSON

14 julho 2008

Hitech in blue...


Só eu sei teu nome mais secreto
Só eu penetro em tua noite escura
Cavo e extraio estrelas nuas
De tuas constelações cruas

Abre–te Sésamo! – brado ladrão de Bagdá

Só meu sangue sabe tua seiva e senha
E irriga as margens cegas
De tuas elétricas ribeiras,
Sendas de tuas grutas ignotas

Não sei, não sei mais nada.
Só sei que canto de sede dos teus lábios
Não sei, não sei mais nada.


Teu nome mais secreto - Adriana Calcanhotto

07 julho 2008

Super, máxi, plus...rs


Ela fala, ela canta, ela grita, ela zanza
Ela tem aquela transa
Que eu não digo com quem é
Ela tem o rebolado
Tem o corpo tatuado
De uma figa da Guiné

Ela tem uma coleção
De animais bem perigosos
De animais muito orgulhosos
Lá da Arca de Noé
Ela tem uma pantera
Que ela arrasta na coleira
Ela gosta dessa fera
Pois é grande feiticeira
E seduz os corações

Super Mulher
Super Mulher
Anticapa voadora
Domadora de Leões

Música recomendadíssima: Super Mulher - Ana Cañas
Obs.: Não só essa música, mas o álbum todo dessa artista.

E como é bom sentir-se super, sentir-se máxi, sentir-se plus...rs
Lembrei um professor agora...rs, mas é isso mesmo, às vezes sentir-se o máximo é realmente tudo de bom, contanto que esse sentimento não suba à cabeça e venha a prejudicar alguém, recomendo um dia de super mulher :)

E, aproveitando para compensar a ociosidade do blog e ainda comemorando um primeiro lugar super bem-vindo, post quase duplo hoje...

Saudades imensas de passar sempre por aqui, quem sabe agora, com uma nova rotina aproximando-se, espero e confio que terei renovadas as minhas energias para novas e muito boas coisas! Beijos a todos.

18 maio 2008

Perguntinhas...

Respondendo-às

Um nome: Ahhh, só um?...rs
Uma palavra: Amigo
Um sentimento: Amor
Um verbo: Ser (ser amante, ser amigo, ser irmão, ser pai, ser mãe, SER FELIZ...)
Um gesto: Honestidade
Um 1º lugar: A Alma
Uma cor: Azul
Um objeto: Computador
Um dia: Sexta-Feira
Um Mês: Outubro
Um ano: 2008
Uma letra: V
Uma estação: Outono
Uma flor: Orquídea
Uma fruta: Melão
Uma matéria: Literatura
Um passatempo: Ouvir música
Um esporte: Futebol
Um herói:
Um brasileiro que não tem o mínimo de condições ou estrutura, tão pouco perspectivas na vida e que, mesmo assim, consegue trazer sempre, estampado no rosto, um sorriso honesto e contagiante.
Um exemplo: Na verdade, são três: Meu pai, minha mãe e meu irmão
Um filme: O Nome da Rosa
Uma música: O Bonde do Dom - Marisa Monte
Um programa de TV: O Programa do Jô
Um time: Corinthians (sempre)
Uma mania: Comer gelo
Uma profissão: Todas que prestem auxílio aos que necessitam
Um sonho: Ter uma vida significativa
Uma coisa importante: Retidão de caráter
Uma sorte: Ser como sou e ter pessoas especiais fazendo parte da minha vida
Um medo: Ficar sozinha
Um amor: Os meus (familiares, amigos, animais de estimação e meu mozão)
Um perfume: Floratta in blue
Adoro: Rir e fazer rir, ser reconhecida em minhas competências, ler, ouvir música, ver filmes
Odeio: Desonestidade, Prepotência, Cinismo
Amigos: São sempre bem-vindos
Um lugar: O coração
Um cheiro: Meus cremes...rs
Um horário: De 2ª a 6ª feira, às 09:00, quando posso optar sobre como começarei meu dia!
Um sorvete: Flocos
Um ciúme: Concordo com a Cátia: de tudo o que é meu!
Uma cidade:
à beira mar
Uma dor: Nenhuma, no momento
Uma saudade: De várias coisas boas que acontecem e que só depois que passam é que percebemos terem sido tão especiais
Um hobby: Jogos de computador
Uma peça de roupa: Não é exatamente uma roupa, mas sou apaixonada por tênis
É indispensável: Gentileza
Um website: Vários de culinária, filmes, blogs, etc...
Um gosto: De quero mais (sempre)
Um defeito: A derradeira preguiça...rs
Uma qualidade:
Lealdade
Uma comida: Receitas novas, sempre que posso...
Um doce: Pudim de leite condensado
Uma lanchonete: São tantas...rs
Um restaurante: Nem tantos assim, massssssss, acho que não tenho o ideal, ainda
Uma frase:
"Sempre fica um pouco de perfume nas mãos de quem oferece rosas"

É mais ou menos isso, olha que tive que pensar bastante, mas foi uma boa auto-reflexão...rs
Obrigada pela enquete Cátia, espero que aprecie as respostas!!!

10 maio 2008

Educação para todos???

Hoje estava fazendo um trabalho quando certo trecho do livro que estava usando chamou muito a minha atenção. Um discurso inflamado, como se o autor de uma hora para a outra começasse a desabafar, e foi um raciocínio tão claro e realista que resolvi postá-lo aqui.
Vale a pena ler ao menos esse trecho:

"Por que não substituir as campanhas contra a gratuidade do ensino, pelas campanhas em favor da publicização do ensino estatal, transformando o privilégio de poucos em direito de todos? Por quê não reconhecer que o discurso da gratuidade do ensino constitui uma mistificação, já que os serviços prestados pelo Estado, como educação e saúde, são pagos com impostos, taxas e contribuições? É preciso enfatizar que a educação e a saúde públicas são direitos dos cidadãos, que os pagam quando não sonegam e que a privatização dos serviços públicos só se justifica se acompanhada da privatização dos tributos, pondo fim ao duplo pagamento dos serviços, transformando direitos em mercadorias, cidadãos em consumidores e modificando o contrato entre o Estado e a sociedade."

(...) "O governo tem devolvido à sociedade, sob a forma de serviços, tanto quanto dela tem extraído sob a forma de impostos?"

Extraído do livro Estrutura e Funcionamento da Educação Básica, vários autores, ed. Pioneira, 1999. Capítulo 9 - A Educação Infantil, por João Pedro da Fonseca.

08 abril 2008

Frase...

"Alcance as alturas, pois as estrelas estão encobertas em sua alma.
Sonhe profundo, pois todo sonho precede a meta".

Pamela Vaull Starr


Quando menos esperamos uma simples frase pode mudar nosso dia :-)

03 abril 2008

Deveres...

"Quando o dever vem bater à sua porta, receba e aceite-o, pois se você o fizer esperar, ele partirá apenas para voltar novamente e trazer sete outros deveres para você."
Edwin Markham
Porém, como é difícil manter a ética diante dos deveres sendo que somos envolvidos por tanta corrupção, por todos os lados...
Muitas vezes somos obrigados a calar o grito da moralidade, pois ficamos impotentes diante de tantos absurdos...
Por essa e por outras sinto postar tão pessimistas idéias.

27 fevereiro 2008

Pequena folha...

Tu eras também uma pequena folha
que tremia no meu peito.
O vento da vida pôs-te ali.
A princípio não te vi:
não soube que ias comigo,
até que as tuas raízes
atravessaram o meu peito,
se uniram aos fios do meu sangue,
falaram pela minha boca,
floresceram comigo.

Pablo Neruda

16 fevereiro 2008

Retorno...

E é por pura saudade que estou de volta, sinto não estar totalmente em atividade com este blog, mas creio que o espaço, apesar de incômodo, seja mais do que uma necessidade.
E volto exatamente para dizer que não sei...

Não sei quantas almas tenho - Fernando Pessoa

Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,
Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.
Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo : "Fui eu ?"
Deus sabe, porque o escreveu.

13 janeiro 2008

Especialmente...

Esse poema cabe exatamente ao dia de hoje, e é com prazer que posto-o aqui...

Meus caros, volta-se porque se tem saudade
Porque se foi feliz intimamente
Volta-se porque se tocou num inocente
E porque se encontrou tranqüilidade

A despeito da vida que acorrente
Volta-se, volta-se para a sinceridade
Volta-se sempre, tarde ou de repente
Na alegria ou na infelicidade.

E nada como esse apelo da lembrança
Para se transfigurar numa esperança
Essa desolação que uma alma leve

Assim é que, partindo, eu vou levando
Toda a desolação de um até-quando
Num ardente desejo de até-breve.

Vinicius de Moraes

11 janeiro 2008

Devaneio...

Entre os teus lábios
é que a loucura acode,
desce à garganta,
invade a água.

No teu peito
é que o pólen do fogo
se junta à nascente,
alastra na sombra.

Nos teus flancos
é que a fonte começa
a ser rio de abelhas,
rumor de tigre.

Da cintura aos joelhos
é que a areia queima,
o sol é secreto,
cego o silêncio.

Deita-te comigo.
Ilumina meus vidros.
Entre lábios e lábios
toda a música é minha.

Eugénio de Andrade