22 dezembro 2007

Oração...

Gostei tanto dessa mensagem que a posto aqui na intenção de que seu conteúdo retrate meus desejos a todos os que me visitam, juntamente com os votos de um Feliz Natal e de um excelente 2008...


Oração a mim mesmo - Oswaldo Antônio Begiato

Que eu me permita olhar e escutar e sonhar mais. Falar menos.Chorar menos...
Ver nos olhos de quem me vê a admiração que eles me têm.
Escutar com meus ouvidos atentos e minha boca estática, as palavras que se fazem gestos e os gestos que se fazem palavras.
Permitir sempre escutar aquilo que eu não tenho me permitido escutar.
Saber realizar os sonhos que nascem em mim e comigo morrem por eu não os saber sonhos...
Então, que eu possa viver os sonhos possíveis e os impossíveis; aqueles que morrem e ressuscitam a cada novo fruto... a cada nova flor... a cada novo calor... a cada nova geada! A cada novo dia!
Que eu possa sonhar o ar... sonhar o mar... sonhar o amar, sonhar o amalgamar!
Que eu me permita o silêncio das formas, dos movimentos, do impossível, da imensidão de toda a profundeza... que eu possa substituir as minhas palavras... pelo toque, pelo sentir, pelo compreender, pelo segredo das coisas mais raras...
Que eu saiba observar a exuberância das pequenas manifestações da vida...
Que eu saiba reproduzir na alma a imagem que entra pelos meus olhos, fazendo-me parte suprema da natureza, criando-me e recriando-me a cada instante.
Que eu possa chorar menos de tristezas e mais de contentamentos.
Que meu choro não seja em vão e, em vão não sejam minhas dúvidas!
Que eu saiba perder meus caminhos mas saiba recuperar meus destinos com dignidade.
Que eu não tenha medo de nada, principalmente de mim mesmo.
Que eu não tenha medo de meus medos!
Que eu adomeça toda vez que for derramar lágrimas inúteis, e desperte com o coração cheio de esperanças.
Que eu faça de mim um homem sereno dentro de minha própria turbulência.
Sábio, dentro dos meus limites pequenos e inexatos, humilde, diante das minhas grandezas tolas e ingênuas.
Que eu mostre o quanto são pequenas minhas grandezase e o quanto é valiosa minha pequenez.
Que eu me permita ser mãe, ser pai, e se for preciso, ser órfão.
Permita-me eu ensinar o que sei e aprender o muito que não sei, traduzir o que os mestres ensinaram e compreender a alegria com que os simples traduzem suas experiências;
Respeitar, incondicionalmente o ser; o ser por si só, por mais que possa ter além de sua essência, auxiliar a solidão de quem chegou, render-me ao motivo de quem partiu e aceitar a saudade de quem ficou.
Que eu possa amar e ser amado.
Que eu possa amar mesmo sem ser amado!
Fazer gentilezas quando recebo carinhos; fazer carinhos mesmo quando não recebo gentilezas.
Que jamais eu fique só, mesmo quando eu me queira só.
Amém!

14 dezembro 2007

Praticidade...

"Nada de nós dois como balinha tamarindo, um azeduro preto, envolto barato. Esses contratos sexuais: casamento, juntos para sempre até que aborte e nos separe. Fidel e fidelidade, provas de amor e eu querendo juntar você num meia-nove numa década de sessenta; Soma perfeita, dormir um mais um e de manhã, tesão ou cócegas. Não realizar nada, tarefa alguma. Divagar devagar, sumir a pressa. Estar disponível sem estar vulnerável (ou abrir o peito e deixar o golpe entrar)".


Rubens e Andrezza - Tricúspide

03 dezembro 2007

Faz bem estar zen...

Ando
Meio desligado
Eu nem sinto
Meus pés no chão
Olho
E não vejo nada
Eu só penso
Se você me quer
Eu nem vejo a hora
De te dizer
Aquilo tudo
Que eu decorei
E depois do beijo
Que eu já sonhei
Você vai sentir mas
Por favor
Não leve à mal
Eu só quero que você me queira
Não leve à mal...

Adoro essa música com a banda Pato Fú, aliás, adooooooooooooro...rs...como diria uma amiga!
Nos últimos dias estou bem assim, zen, ao pé da letra...
Tanto tempo já se passou, tanta coisa aconteceu que nem parece possível conseguir ficar tranqüila assim, apesar de ainda não estar em férias ou coisa parecida, mas, finalmente posso sentir um pouco de paz e era exatamente disso que eu estava precisando. Tenho uma certa resistência a mudanças, mesmo sabendo que mudar é preciso, mas neste final de ano não quero saber de mudar nada, só aproveitar o sossego de uma vida pacata.
Saudações a todos que por aqui passam, e minhas escusas por estar meio desligada, mas eu adoro estar off quando surge uma raríssima oportunidade ;-)

08 novembro 2007

Aleivosia...

O marco marciano - Lenine


Pelos auto-falantes do universo
Vou louvar-vos aqui na minha loa
Um trabalho que fiz noutro planeta
Onde nave flutua e disco voa:
Fiz meu marco no solo marciano
Num deserto vermelho sem garoa

Este marco que eu fiz é fortaleza.
Elevando ao quadrado Gibraltar!
Torreão, levadiça, raio-laser
E um sistem internet de radar:
Não tem sonda nem nave tripulada
Que consiga descer nem decolar.

Construi o meu marco na certeza
Que ninguém, cibernético ou humano.
Poderia romper as minhas guardas
Nem achar qualquer falha no meu plano
Ficam todos em Fobos ou em Deimos
Contemplando o meu marco marciano

O meu marco tem rosto de pessoa
Tem ruínas de ruas e cidades
Tem muralhas, pirâmides e restos
De culturas, demônios, divindades:
A história de Marte soterrada
Pelo efêmero pó das tempestades

Construi o meu marco gigantesco
Num planalto cercado por montanhas
Precipícios gelados e falésias
Projetando no ar formas estranhas
Como os muros Ciclópicos de Tebas
E as fatais cordilheiras da Espanha

Bem na praça central um monumento
Embeleza meu marco marciano:
Um granito em enigma recortado
Pelos rudes martelos de Vulcano:
Uma esfinge em perfil contra o poente
Guardiã mortal do meu arcano...

23 outubro 2007

Dia "D"...

Eis que chega o grande dia, esperado por todas, desde o início desta faculdade, talvez... Ou seria a grande noite???
Não creio, pois começo a sentir a adrenalina desde cedo e espero estar mais calma durante a apresentação.
Falar em público não é meu forte, mas terei de me acostumar, afinal de contas, estou me formando em letras, caso contrário terei de ater-me somente à palavra escrita, coisa que exercito bem por aqui.
Somente à palavra escrita? Não! Escrever é muito mais do que transcrever algo através de simples palavras. Desenvolvido o gosto pela escrita percebemos que temos em nossas mãos inúmeras possibilidades, tais como descrever um estado de espírito, transcender nosso sentimento, exaltar grandes acontecimentos, dentre muitas outras facetas que esse imenso dom nos reserva.
Nossa! Pensando bem, estou formando-me!!! Como passou rápido!
Mas foi bom, está sendo bom e ainda será mais um "cadinho" bom...rs
Valeram as experiências trocadas, ALGUMAS aulas assistidas, que por não terem sido em grande número não quer dizer que não tenham sido extremamente significativas. Há coisas que duram pelo resto da vida em nosso pensamento, em nossa lembrança e para sempre me recordarei das amigas que fiz durante o curso, de alguns professores competentes que cumpriram com maestria seu papel e fazem jus à máxima de Helena Pinheiro que diz: "Muitos são professores, poucos são mestres. Os professores ensinam por palavras, em 'templos', com os mestres aprendemos por ações e exemplos".
Espero ter a capacidade de exercer a profissão de educadora, espelhando-me no que de melhor vivenciei até hoje e tenho a plena consciência de que não basta sabermos muito para nós mesmos e não conseguirmos envolver nossos alunos, para essa interação é necessário muito mais do que simples didática, mas uma verdadeira paixão pelo conteúdo a ser trabalhado.
Boa sorte a nós!

Que entre em cena:

19 outubro 2007

Amar és combatir...

Ojala pudiera borrarte - Maná

Ojala y te me borraras de mis sueños
Y poder desdibujarte
Ojala y pudiera ahogarte en un charco
Lleno de rosas de amor

Ojala y se me olvidara hasta tu nombre,
ahogarlo dentro del mar
Ojala y que tu sonrisa de verano
Se pudiera ya borrar

Vuelve corazón
vuelve a mi lado
vuelve corazón
no vuelve
no vuelve
no vuelve noo

ojala y te me borraras para siempre
de mi vida para no volverte a ver
y ojala y te me borraras
con las noches
en el día para no volverte a ver
y ojala y te me esfumaras
de mi sueños vida mía
para no volverte a ver
noo
ni en sueños.

Como puedo yo borrar tus besos vida
Están tatuados en mi piel
Quiere de una vez por todas
Ya largarte,y borrarte de mi ser
Ojala y la lluvia me ahogue entre sus brazos
para no pensar en ti
O que pase un milagro
Pase algo
Que me lleve hasta ti

Vuelve corazón uh uh uh
vuelve a mi lado
pero no no no
vuelve corazon
no vuelve
no vuelve noo

ojala y te me borraras para siempre
de mi vida para no volverte a ver
y ojala y te me borraras
con las noches en el día para no volverte a ver...
y ojala y te me esfumaras
de mi sueños vida mía
y que no me lluevas mas
y ojala y que la lluvia me ahogue entre sus brazos para no volverte a ver
noooo ni en sueños pa que pares de llover
sueños, sueños....

15 outubro 2007

Non sense...

Supôs amar o instante e só amou sua carne
solitária, ou amou talvez a carne que o amou.

Por certo tudo fora desejo insatisfeito,
e sua esperança foi apenas nostalgia

do que viria depois; assim foi o futuro
como a lembrança: um fantasma de luz; e o outro, sombra.


Francisco Brines, in Ensaio de Uma Despedida

28 setembro 2007

Graças à TPM...

A TPM é o único período no qual fico louca com qualquer pessoa, pelo simples fato dela dirigir-se a mim... Incluem-se aí os mínimos ruídos e situações corriqueiras, mas nesses dias minha tolerância desce a níveis muito abaixo do normal.
Acumulo tanta raiva, tanto ódio em meu coração, que nem mesmo sei de onde vem tudo isso, só falto morder...rs

Ao contrário de muitas pessoas, eu acabo gostando desses dias, porque na minha imaginação eu sou totalmente intolerante e consigo falar tudo, absolutamente tudo que tenho vontade, diferentemente do que ocorre no meu cotidiano, porque há algumas coisas que só com muita cachaça eu seria capaz de falar...rs
Apesar de escorpiana sou muito calminha, e é sério, o que me faz chutar qualquer coisa é essa tensão pré-menstrual. Tem gente que nem acredita que sou de escorpião, mas nesses dias revelo todo o veneno que uma escorpiana pode desenvolver. É bom que fique claro que isso tudo se passa dentro de mim, só as pessoas muito próximas (coitadas) é que ficam sabendo da minha revolta...rs

Imagino tanta coisa, que se alguém pudesse ler minha mente acho que se auto-destruiria em poucos segundos...rs

Enfim, passados esses dias de ira total logo volto à minha vida pacata e serena de menina boazinha ;-)

19 setembro 2007

Marina de la Riva...

Que linda surpresa esses mares internéticos nos preparam, não é mesmo? Encontrar um som tão precioso quanto é o dessa artista é muito mais que um presente, é uma nova rajada de inspiração, um novo encorajamento diante da manifestação da arte nossa de cada dia.
Pois aqui ficam minhas recomendações para que vocês procurem e ouçam a artista Marina de la Riva, que regravou um grande clássico na voz de Carmem Miranda: Ta-hí... Além desta bela interpretação, as demais gravações de seu CD são belíssimas, encatadoras, como a que segue abaixo. Por essa e por outras vale a pena compartilhar, então, taí...rs

Ojos Malignos - Marina de la Riva

Las miradas de tus ojos son tan sutiles
que penetran en el alma de quien los mire,
y como soles, irresistibles son tus destellos
que no puedo uno mirarse en ellos,
que no puedo uno mirarse en ellos.

Mas como sabes que tus miradas tienen hechizo,
miras con imprudencia y maleficio,
no me mires a los ojos porque no quiero
que tu mirar penetrante me deje ciega,
que tu mirar penetrante me deje ciega.

12 setembro 2007

Amado...

Como pode ser gostar de alguém?
E esse tal alguém não ser seu...
Fico desejando nós, gastando o mar
Pôr do sol, postal, mais ninguém

Peço tanto a Deus
Para esquecer
Mas só de pedir, me lembro

Minha linda flor
Meu jasmim será
Meus melhores beijos serão seus

Sinto que você é ligado a mim
Sempre que estou indo, volto atrás
Estou entregue a ponto de estar sempre só
Esperando um sim ou nunca mais

É tanta graça, lá fora passa
O tempo sem você
Mas pode sim
Ser sim, amado e tudo acontecer

Sinto absoluto o dom de existir
Não há solidão, nem pena
Nessa doação, milagres do amor
Sinto uma extensão divina

É tanta graça, lá fora passa
O tempo sem você
Mas pode sim
Ser sim, amado e tudo acontecer

Quero dançar com você
Dançar com você
Quero dançar com você
Dançar com você


Amado - Vanessa da Mata

20 junho 2007

Verbalizar...

Manhã. Sangue em delírio, verde gomo,
Promessa ardente, berço e liminar:
A árvore pulsa, no primeiro assomo
Da vida, inchando a seiva ao sol... Sonhar!

Dia. A flor, - o noivado e o beijo, como
Em perfumes um tálamo e um altar:
A árvore abre-se em riso, espera o pomo,
E canta à voz dos pássaros... Amar!

Tarde. Messe e esplendor, glória e tributo;
A árvore maternal levanta o fruto,
A hóstia da idéia em perfeição... Pensar!

Noite. Oh! saudade!... A dolorosa rama
Da árvore aflita pelo chão derrama
As folhas, como lágrimas... Lembrar!

Olavo Bilac

13 junho 2007

Dessa vez...

Hoje quero compartilhar uma letra que ofereço a uma amiga que está passando por um momento muito difícil em sua vida. Sei que tudo vai passar, tudo vai ficar bem e só desejo que isso aconteça muito em breve.

Te adoro Cá, força aí e conte comigo sempre!




Dessa vez - Nando Reis

É bom olhar pra trás e admirar a vida que soubemos fazer
É bom olhar pra frente, é bom nunca é igual
Olhar, beijar e ouvir, cantar um novo dia nascendo
É bom e é tão diferente

Eu não vou chorar, você não vai chorar
Você pode entender que eu não vou mais te ver
Por enquanto, sorria e saiba o que eu sei eu te amo

É bom se apaixonar, ficar feliz, te ver feliz me faz bem
Foi bom se apaixonar, foi e é bom o que será?
Por pensar demais eu preferi não pensar demais
dessa vez..

Foi tão bom e porque será
Eu não vou chorar, você não vai chorar
Ninguém precisa chorar mas eu só posso te dizer
Por enquanto, que nessa linda estória os diabos são anjos...

06 junho 2007

Corpo...

Foto Luz Zenital de A. Brito

Nocturnamente te construo
para que sejas palavra do meu corpo

Peito que em mim respira
olhar em que me despojo
na rouquidão da tua carne
me inicio
me anuncio
e me denuncio


Sabes agora para o que venho
e por isso me desconheces


Mia Couto

28 maio 2007

Censura...

Foto Sem Título de A. Brito

cerras a garganta para que a paixão não suba
à língua amarga ausente a outra boca

disciplinas o peito para que o amor não flua...
cristalizas a fome envelheces à míngua...

a vida é a/ventura não aprendeste ainda?


Teresa Balté

18 maio 2007

Genial...

Gostaria de parabenizar o sucesso de uma banda que demonstra muito talento e deixar aqui a dica para quem ainda não conhece esses artistas.
Em especial, um abraço ao vocalista Eric Zorob, esposo da minha querida e sempre professora e amiga literária Geruza Zelnys e os votos de muitas outras criações artísticas ao longo da vida dos dois.


Gênia - Porão 365

A menina sentada à beira da porta olhava o seu gato brincar
O mundo passava à sua volta mas ela não queria olhar
A vida lhe pregou muitas peças e não tinha sido piedosa com ela
Que sentada à beira da porta olhava o seu gato brincar

Tinha visto o negro do céu
Por mil noites sangrar
E a razão do universo para aquela menina
É que um dia poderia amar

Sentiu a falta do pai e saudades da mãe
Mas sentiu o perfume das flores: lembranças da infância
Viu sua vida passando como balas que cruzam o céu
Um céu verde da cor do oceano; verde água, a cor do céu

Tinha visto o negro do céu
Por mil noites sangrar
E a razão do universo para aquela menina
É que um dia poderia amar...

15 maio 2007

Felicidade...


Bom realmente é estar de bem com a vida, com todos, apesar de muitos pesares... mas, como diria uma amiga: o importante é ser feliz.

Concordo com uma frase do filme E Sua Mãe Também, que vi há poucos dias: A vida é como a espuma, portanto temos que nos dar, como o mar.

Realmente, temos que nos aprofundar em nossa vivência e tirar de cada momento o que mais nos agrada, pois haverá um dia em que nossa única felicidade consistirá em reavivarmos nossas boas recordações e que elas não sejam poucas, nem vagas, mas suficientes para preencher um saudoso coração.

04 maio 2007

Antes tarde...

A indicação valeu a pena e recomendo a vocês que assistam e procurem conhecer sobre a vida e obra da grande artista Frida Kahlo...

“La tragedia es lo más ridículo que tiene ‘el hombre’ pero estoy segura, de que los animales, aunque ‘sufren’, no exiben su ‘pena’ en ‘teatros’ abiertos, ni ‘cerrados’ (los ‘hogares’). Y su dolor es más cierto que cualquier imagen que pueda cada hombre ‘representar’ o sentir como dolorosa.” (Diário de Frida Kahlo)

17 abril 2007

O verdadeiro poeta...

Essa brasilidade me comove. Com certeza, o verdadeiro poeta é aquele que tem a capacidade para fazer algo como o cartaz do post de hoje, que apesar de parecer uma piada é a mais pura recriação artística da realidade. Num Brasil de números absurdos de iletrados, excluídos socialmente, o que podemos esperar encontrar pelas ruas é uma surpresa a cada dia. Mas prefiro quem brinca com a imaginação assim, ainda que inconscientemente, aos que saem por aí roubando ou matando; é preferível que assassinem o idioma, que os falantes desse idioma. Quando tudo está relacionado à falta de cultura ainda podemos resolver, aproveitando as riquezas de nossa pluralidade social. A partir do momento que falta comida, condições básicas de saúde e escrúpulos, entre outros, aí é que precisamos definitivamente parar e nos perguntar onde erramos, tentar fazer o melhor possível e agir levando em conta nossos princípios morais, pois é de tanto esperarmos uns dos outros que estagnamos no caos derradeiro.

12 abril 2007

Gostosa!

O azedinho
na língua
as borbulhas geladas
o champagne francês
O arrepio!

Na boca molhada:
a taça suada
o morango vermelho.

Luciana V. P. de Mendonça

04 abril 2007

Páscoa...

Não que eu comemore, mas hoje deu-me vontade de escrever, para desejar, aos que aqui passam, uma Feliz Páscoa! Nem precisam considerar se também não comemoram, mas gostaria mesmo assim de desejar felicidade, paz, amor, saúde e muita coisa boa! Acho que estou animada por causa do feriadão...rs
Também, nada melhor do que encerrar uma semana de trabalho na quarta-feira :-)
Acredito que deveríamos ter mais disso.

E a todos que vão curtir o feriado, assim como eu, um trechinho só para aguçar vontades...

... deitar-me sobre ti
e
amanhecer

daniel sant'iago

26 março 2007

Entre os lençóis

Melhor Lugar - Jorge Vercilo

Se fosse por mim
Eu ficava
Mas vê como tudo lá fora mudou
O tempo passou
Feito um louco
Quebrando as vidraças
E a gente ficou
Aqui, sem ter nem pra onde ir,
Por medo ou preguiça
Aqui, ilhados por nós
Sequer rastreados por nenhum radar
Aqui parecia ser o melhor lugar


Quem disse que a gente precisa
Perder um ao outro pra se encontrar
Se nada nos prende ao passado
Não é o futuro que vai separar

Enfim
Encosta seu barco em mim
Que o sol já se pôs
A sós
O mundo termina
Na fina fronteira dos nossos lençóis
Em nós
Espalham-se os laços
Desfazem-se os nós

Sonhamos paisagens, compramos passagem
E nunca voamos pra lá
Enfim
Passeia tua boca em mim
Até me calar
Aqui ainda parece o melhor lugar

18 março 2007

14 março 2007

Nando...

De lhe pra te - Nando Reis

Você pediu
Pra que eu fizesse
Um poema
Pra você

Como é que eu vou saber
O que você quer me dizer?
Eu quero que você me conte

Assim como eu
Vou lhe contar
Que já não há piscina
Agora é mar

E que eu subi
Poucos degraus
E lá de cima
Do terceiro andar

Olhei pro asfalto
E não me joguei
Subi mais alto
E te encontrei

27 fevereiro 2007

Que...

Hilda Hilst

X

Que te demores, que me persigas
Como alguns perseguem as tulipas
Para prover o esquecimento de si.

Que te demores
Cobrindo-me de sumos e tintas
Na minha noite de fomes
Reflete-me. Sou teu destino e poente.
Dorme.

14 fevereiro 2007

Yo soy...


Yo soy ardiente, yo soy morena,
Yo soy el símbolo de la pasión:
De ansia de goces mi alma está llena,
- ¿A mí me buscas? - No es a ti; no.

- Mi frente es pálida; mis trenzas de oro;
Puedo brindarte dichas sin fin;
Yo de ternura guardo un tesoro.
- ¿A mí me llamas? - No; no es a ti.

Yo soy un sueño, un imposible
Vano fantasma de niebla y luz;
Soy incorpórea, soy inatingible;
No puedo amarte - ¡Oh, ven; ven tú!


Gustavo Adolfo Bécquer

02 fevereiro 2007

Cheiro de Amor

Cheiro de amor - Maria Bethânia

De repente fico rindo à toa sem saber por que
E vem a vontade de sonhar de novo te encontrar
Foi tudo tão de repente, eu não consigo esquecer
E confesso tive medo, quase disse não

Mas o seu jeito de me olhar, a fala mansa meio rouca
Foi me deixando quase louca já não podia mais pensar
Eu me dei toda para você
De repente...

E meio louca de prazer lembro teu corpo no espelho
E vem o cheiro de amor, eu te sinto tão presente...
Volte logo meu amor

27 janeiro 2007

Arte...


…quando dou, não tomo

multiplico, somo

amo, mas não domo


[…]quando eu dou, eu como…


Sílvia Sangirardi

19 janeiro 2007

Poetando...

Poetando - Vânia Sousa

Em meio ao leito
envolto em poemas
embebido da lua
ladeado de estrelas

Resmungando palavras
resgatando belezas
resvalando a língua
na linguagem da pena

Segue paciente seu destino
serve-se escrevendo
linhas de então

Breve se vê o artista menino
brincando de poetar
na palma das mãos.

15 janeiro 2007

Declarando...

Se não vos vejo - Hilda Hist

Vos sinto por toda parte.
Se me falta o que não vejo
Me sobra tanto desejo
Que este, o dos olhos, não importa.

(Antes importa saber
Se o que mais vale é sentir
E sentindo não vos ver).

São coisas do amor, senhor,
Desordenadas, antigas.
E são coisas que se inventam
Pr'a se cantar a cantiga.

Não são os olhos que vêem
Nem o sentido que sente.
O amor é que vai além
E em tudo vos faz presente.

08 janeiro 2007

Férias...

Como é bom estar em férias...acho que até esse meu cantinho está entrando na onda...rs


Banho-maria - Roseana Murray

Amor não deve ser mantido
Em banho-maria
Pois seus poderes
De luz e encantamento
Se esvaem neste lento cozinhar
Amor pede fogo alto
Grossas chamas
Sol intenso
E muita pimenta
Amor pede tempero forte
Pede tudo em exagero
Mel de se lambuzar.

02 janeiro 2007

Desabrochando...

Nada melhor do que começar o ano desabrochando com muito amor!!!

Transforma-se o amador na coisa amada - Luís de Camões

Transforma-se o amador na coisa amada,
Por virtude do muito imaginar;
Não tenho logo mais que desejar,
Pois em mim tenho a parte desejada.

Se nela está minha alma transformada,
Que mais deseja o corpo de alcançar?
Em si somente pode descansar,
Pois consigo tal alma está ligada.

Mas esta linda e pura semideia,
Que, como o acidente em seu sujeito,
Assim co'a alma minha se conforma,

Está no pensamento como idéia;
[E] o vivo e puro amor de que sou feito,
Como matéria simples busca a forma.


A todos, lindos dias neste novo ano que se inicia.